Responsabilidade Individual e Esforço Pessoal

M.56 O poder da aspiração

Filho de boa família, a aspiração é a raiz de todas as boas qualidades. A aspiração é a condição para a obtenção do despertar perfeito e para que a libertação frutifique.

Upāsaka-śīla Sūtra, Taishō vol.24, texto 1488, cap.20, pg.1062b27–29, trad. T.T.S. e D.S.

 

M.57 A perfeição do vigor, empregado em benefício de outros

Naquele tempo, o Bem-Aventurado disse a Pūrṇa Maitrāyaṇīputra: “Se um bodhisattva, um grande ser, quer atingir insuperável e perfeito despertar, então, quando ele primeiro se propõe a despertar, ele deve pensar: ‘Tudo que possuo, meu corpo e minha mente, deve ser empregado em benefício dos outros, para que todos os desejos deles sejam satisfeitos’.

Um garoto ajudante tem em mente que sempre que ele anda, fica de pé, se senta ou se deita, ele não deve fazê-lo arbitrariamente, mas em obediência ao seu mestre. Se ele pretende ir ao mercado, deveria primeiro pedir a permissão de seu mestre. Ele somente deve comer ou beber após obter permissão de seu mestre. Ele deve fazer somente o que seu mestre quiser. De igual forma, quando os bodhisattvas, grandes seres, primeiro cogitam em despertar, para atingir o insuperável e perfeito despertar, devem pensar: ‘Tudo o que possuo, meu corpo e minha mente, não deve ser empregado arbitrariamente, mas apenas em benefício de outros. Tudo o que pretendo fazer deve ser direcionado para esse fim’. Os bodhisattvas, assim, confiam na perfeição do vigor, fazendo um grande esforço e nunca se desviando da perfeição do vigor. Eles fazem um voto para fazer o que quer que beneficiará os seres vivos. Todos os bodhisattvas, grandes seres, devem permanecer na perfeição do vigor dessa maneira.

Um cavalo estimado que está sendo montado pensa: “Eu não devo fazer o corpo do cavaleiro balançar. Eu não devo ficar cansado ou danificar os arreios. Quando me mover para trás, para a frente ou parar, movendo-me lenta ou rapidamente, servirei o cavaleiro, cuidarei bem dele, sem me comportar de maneira a irritá-lo”. Da mesma maneira, bodhisattvas, grandes seres que estão praticando a perfeição do vigor não agem de acordo com seus próprios desejos, mas de acordo com as esperanças dos outros. Eles agem em benefício dos outros. Eles agem, a fim de cuidar dos outros. Eles agem de tal forma que nem impurezas ou ações prejudiciais surgirão em seus corpos. A princípio, as pessoas não mostram gratidão aos bodhisattvas, grandes seres, mas bodhisattvas não têm nenhuma expectativa de recompensa. Seu único objetivo é ajudar as pessoas de várias maneiras diferentes. Bodhisattvas, grandes seres, portanto, cuidam das mentes dos outros, agem de acordo com a vontade dos outros e realizam diferentes tipos de felicidade e bem-aventurança, a fim de desenvolver a perfeição do vigor. Bodhisattvas, grandes seres, assim, asseguram  a perfeição do vigor, e trazem benefício e felicidade para os seres vivos como se estivessem trazendo benefício e felicidade para si mesmos, sem nunca se cansarem. Isso é como um bodhisattva habita na perfeição de vigor, fazendo um grande esforço.

Mahā-prajñāpāramitā Sūtra, Taishō vol. 7, texto 220, pg.1050b01–26, trad. T.T.S. e D.S.